Inverno 2015

0

Para falar sobre Moda e as tendências para o inverno que se aproxima, convidamos o Estilista Gustavo Cardoso que trabalha com moda desde 1986, já atuou em sua cidade natal, Limeira, em Rio Claro onde desenvolveu junto a equipe a grife O Bicho Comeu da Xuxa Meneghel. Trabalhou também no Uruguai e Argentina. Há vários anos em São Paulo atua no circuito da moda, criando coleções para grifes famosas.modagustavo

 

TENDÊNCIAS E SUGESTÕES

As coleções do inverno 2015 segue com a interferência do nosso clima, uma vez que a moda é ditada lá fora e aqui traduzimos e interpretamos de acordo com o nosso clima tropical, evitando os tecidos lanosos pesados, utilizando o couro (ecológico) em detalhes ou pequenas peças e na maioria das vezes mixados a outros tecidos. O mix de texturas é uma dica preciosa.

Neoprenes, bengalines, cottons, tricôs leves, moletinhos, tecidos com base maior em algodão são os nossos coringas e ganham espaço considerável junto dos poliésters.

Iniciamos os looks de inverno ainda com as regatas que junto de casaquetos, interpostas com camisas de mangas 3×4 e 7×8 formam um composê agradável e bonito. Estampas com fundo escuro, printed de animais e florais que sempre aparecem ainda é uma boa aposta, mas deixem as estampas com fundos claros para detalhes pequenos ou internos. O Preto e o Branco abrem as coleções e o Off White aparece de imediato nas vitrines.

MAGIC NATURA

Couro ecológico, acetinados, rústicos, algodão, jacquard, suedes, xadrez, flanelados finos, rendas, bordados e transparências. Estampas Folk, animal printed, étnicos, florais românticos, aspectos rústicos. Os metalizados aparecem timidamente e ganham grande espaço tanto nos tecidos como em estampas. A alfaiataria é sempre bem vida e sua presença enriquece todos os guarda-roupas.

O mix de ornamentos e matérias primas surge dando grande vazão para as criações e composições de looks. Peças com um toque Boho, geométricos, misteriosos, achocolatados, savanas e de animais silvestres juntos de colagens de inspirações culturais, natureza, camuflados e o toque discreto dos anos 70 é o que aparece de imediato.

As cores chaves são o branco, preto, off-white, magenta, terrosos, botânicos, violeta fechado, púrpura com cara total de vinho tinto. O mostarda e o melaço, mix de marrons com o ocre, jabuticaba e o tangerina-dry.

Muita pedraria e metais, bordados ou termocolantes trazem uma cara de rock. Toque de feito à mão com o mix de pedras e metais nos leva a lembrança de fábulas antigas, joias de reinos de contos de fadas com humor e jovialidade atual.

COTIDIANO SPORT CLUB

Tecidos tecnológicos, malhas, moletons, tricot, couro, texturizados, luminosos, matelassados, perfurados, chevrons, algodão maquinetizado, peles (fake), cotelês, veludos lixados, xadrez aflanelados, tricolines, todas estas bases com  toque de lavagens prévias, amaciadas e com corrosão.

Estampas geométricas humanizadas, inspirações abstratas, florais grafitados, listras e números, pop-art, dia a dia na metrópole, games e street-art carimbam a cara desta segunda fase.

Militares com toque moderno e iluminados, tecnológicos mixados com padronagensneutras, luz e sombra na mesma peça, conforto e muita descontração. Forros ganham valor agregado nas peças como jaquetas, casaquetos, cós e bolsos internos.

Abordagens á fio em barras, punhos e decotes são bem vindos, todos com cautela para não parecer desleixo.

Nas cores destaques para o vermelho flame, capri, bic-blue, bergamota, cinzas, ice, verdes floresta e joia, pink, bege chino, yellow dry (muito presente), violeta cerrado e grenat.

O conforto das peças é o must, onde os matelassados se unem aos texturizados, couros metalizados, acolchoados com espaço para movimentação, acabamentos internos esmerados, presença constante de zípers e amarrações. O império do xadrez fica muito sutil, presente agora em detalhes, e as estampas em evidência são o toque alegre e rebelde nas peças mais austeras. Camisarias em tecidos planos e malharia com presença forte, aposte!

FRAGMENTOS E PROPORÇÕES

Terminando a coleção aparecem as micropadronagens, crepes vazados, brilhos molhados, malhas 3D, metalizados, encerados, geométricos, alfaiatarias, organzas, lisos, camisaria, viscoses, transparências, rendas, juntas e usadas com peles ou outros materiais, neoprenes, paetês e glitchs (efeitos de distorção).

Agora tudo remete a pensar no mix das duas tendências anteriores com obrigatoriedade de LEVEZA. Estampas localizadas e distorcidas, galáxias mixadas com cenas urbanas, manchados, pixelados e rendalizados.  Um toque sutil dos Anos 60 em algumas peças “perfume” da sua coleção é bem vindo. O efeito 3D nas estamparias é tudo! O forte é a imagem do milagre tecnológico, metrólopes em festa, circo total no mix das estamparias em tecidos inusitados, aposte!

A paleta de cores: branco, ultramarine, jaboticaba, fog blue, amarelo radiance, pink, mármore, endívia, grenat, índigo e midnight blue, aço, nude frech, jujuba (todas as cores de docinhos), silk Green (mix de verde com cinza). O cosmos digitalizado é o supra-sumo desta tendência e aparece em estampas efundo de tecidos. A grande aposta continua sendo o bom senso para mixar ideias e beleza, diversão e criação. Tudo isto para esperar a explosão divina do próximo verão que vem maravilhoso como sempre fervilhando de ideias para aqueles que criam e não inventam moda!!!image1

image2

 

image3

Nenhum comentário foi feito ainda.

Deixe uma resposta ou comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *