“Amor é prosa, sexo é poesia”. A sexualidade na maturidade

1

Como o foco aqui são as mulheres de 40 até 120 anos, rsrs, nada melhor do que falar de sexo! Muita gente jovem pensa que quando se envelhece o sexo morre. Será? Que nada!!

Para falar sobre este assunto,  convidamos a psicanalista Luciana Mary Zaros Razzo.

sexo-na-terceira-idade

Como na letra de Arnaldo Jabor que Ria Lee transformou em música, “Amor é Prosa, Sexo é Poesia”, o amor é sublime e tem que ser construído com calma, estudado, pensado, observado, linha por linha, bem pontuado, amparado com a paciência dos corajosos e a doçuras dos sábios. O sexo, é retina brilhando, é intensidade, imediatismo, é sede, ritmo, é rima, química, sintonia, movimento, cadência, é o impulso para vida. É assim a construção da prosa e da poesia!

As relações humanas são pautadas pelo afeto, pelo desejo, e pelo companheirismo. E tudo tende a mudar com o tempo.

O passar dos anos, o amadurecimento dos indivíduos transforma o impulso sexual em uma vontade maior e mais profunda de se ligar intimamente a outra pessoa. Então se formam os casais e vivem-se longos e bons anos de boa prosa ou de pura poesia…

Há, claro, aqueles que preferem ir à contra mão e optam por continuar contrariando o seu instinto, permanecendo sozinhos e vivendo sua poesia de forma mais alternativa e sem muito compromisso. Às vezes ensaiam uma  “prosa” com algum sucesso aqui , outros arriscam um verso ali, mas sem amor e sexo ninguém vive.

É evidente que o ideal de felicidade buscado pelo homem, era que amor e  sexo sempre estivessem no mesmo pacote. Mas infelizmente não é bem assim.

Muitos tabus socias, psicológicos, religiosos e comportamentais impediram o desenvolvimento da nossa sociedade nesse sentido durante muitos anos, principalmente no que se referia ao posicionamento feminino diante do amor e do sexo.

Há pouquíssimo tempo, falar de sexo deixou de ser um constrangimento. Por anos e anos era comum que as meninas ficassem apavoradas antes do casamento, pois a conversa que tinham com suas mães era mínima e qualquer outro tipo de informação não era bem vista, muito menos aceita. O tempo foi passando e as coisas foram mudando lentamente graças a educação e a tecnologia que pouco a pouco veio trazendo informações, novos conceitos e evolução. Entretanto a geração que vivenciou aqueles tempos mais severos, hoje são aqueles a quem atribuirmos ter a MELHOR IDADE!

MATURIDADE

Falar sobre sexo na terceira idade é oportunidade de aprender sobre mais umas das sutilezas que a vida nos reserva.

A ideia de que as pessoas perdem suas habilidades sexuais à medida que envelhecem não passa de uma grande mentira. A verdade é que o sexo, assim como várias outras atividades vão se tornando, talvez, menos necessárias com a idade. O mito, entretanto, é alimentado pela má informação e ou pela interpretação das inevitáveis mudanças fisiológicas que ocorrem com o indivíduo em cada momento da vida.

O fato de haver uma diminuição na frequência de relações sexuais é absolutamente natural e não significa fim da expressão do desejo. Em idades mais jovens isso se explica pois existe uma preocupação em quantificar o número de relações e não na qualidade das mesmas. Os homens sempre são muito cobrados nesta questão, mesmo quando fazem parte do grupo da melhor idade e por isso, muitas vezes abusam dos comprimidos disponíveis no mercado o que pode causar sérios problemas, inclusive matar. A informação é sempre a maior aliada e a melhor companheira para uma vida sexualmente ativa.

O aspecto psicológico é muito importante, principalmente para a mulher. Os efeitos da menopausa deixam no corpo feminino marcas que podem ser bastante comprometedoras na hora da relação sexual. A falta de lubrificação vaginal, o ressecamento da pele do corpo e da região das mamas deixando tudo muito mais sensível e desagradável ao toque, sem falar que as alterações hormonais também contribuem de forma consistente para que o humor fique alterado de forma inesperada. Todas essas variáveis podem acabar com a relação, é fundamental para que haja prazer para ambos. Os parceiros terão que observar e driblar todos esses inconvenientes trazidos pela idade, entretanto, a maturidade traz também a cumplicidade, a criatividade, e sobretudo, a intimidade que são armas poderosas para despertar a sensualidade.

Se amar na terceira idade já não é muito fácil, redescobrir o amor e o sexo neste momento de vida é com certeza um ato de coragem. Todos nós consideramos o idoso como um ser especial, por representar a figura patriarcal, ou matriarcal de uma família, ou por o julgarmos mais sábio com mais experiência de vida. Por inúmeros motivos que a emoção e a tradição nos permitiriam escrever aqui, o fato é que depois de ter sido capitão de seu barco, dono de sua vida, a pessoa quando começa a envelhecer passa a sofrer com os cuidados, por vezes excessivos, dos familiares, como se precisasse ser constantemente tutelado. Esta situação restringe a liberdade do idoso, muitas vezes fazendo-o sentir-se senil ou incapaz.

Para escapar do tédio e da depressão, muitos recorrem aos grupos que se organizam e promovem eventos para terceira idade, e, diga-se de passagem, são animadíssimos. Engana-se quem imagina encontrar nesses grupos, um lugar cheio de velhinhos grisalhos ouvindo música suave e conversando baixinho. O que se vê, é muita gente bonita, arrumada, que não aparenta a idade que tem, aliás, que nem estão preocupados com idade e sim com qualidade de vida, em se relacionar, rir, fazer novos amigos e quem sabe encontrar em amor para recomeçar.

1 Comment
  • Regina Schinor
    abril 8, 2015

    Parabéns Roseane pelo novo empreendimento. Li, gostei!
    É certo, todos queremos mais!
    Abraços! Sucesso!

Deixe uma resposta ou comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *